A plasticidade cerebral aplicada na escola

Dra. Adriana Fóz
Neuropsicológa, educadora, palestrante e escritora

Plasticidade é um antigo fenômeno da física que demonstra a maleabilidade de materiais como ferro. Anos depois, esse conceito aparece dentro da neurociência sob o termo ‘plasticidade cerebral’, que comprova a capacidade do cérebro de ser modificado, o tempo todo. Tal plasticidade indica também que o órgão vive em constantes mudanças, inclusive o sistema nervoso central, que tem capacidade adaptativa seja qual for a idade do indivíduo.

Como aplicar esse conceito na rotina escolar? A Dra. Adriana Fóz, neuropsicológa e educadora, afirma que a plasticidade cerebral acontece, principalmente, no momento do aprendizado, no desenvolvimento do estudante e adaptação. Contudo, ela também acontece quando o cérebro sobre algum dano, pois ele sempre busca se aperfeiçoar.

Assista ao vídeo do Painel de Educação, plataforma de informações sobre aprendizagem e gestão escolar do Sistema ETAPA e veja como contribuir com o aprendizado e desenvolvimento cerebral dos alunos, oferecendo estímulos adequados para fazer com que a plasticidade cerebral atinja o seu potencial máximo.

Veja outros vídeos deste tema:
· Mitos e verdades sobre o cérebro
· As etapas do cérebro que aprende
· As emoções no aprendizado dos nativos digitais
· Limite, autocontrole e capacidade de aprender
· Autorregulação e crescimento na adolescência
· Uso assertivo da tecnologia: um desafio para educação
· Escola parceira, escola competente

Veja também outros temas sobre Gestão Pedagógica:
· Enem
· Estratégias Metacognitivas
· Aprender com a Neurociência

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *